O INOX

O INOX

AÇO INOXIDÁVEL

Alta resistência à oxidação atmosférica

É uma liga de ferro e crómio que pode também conter níquel, molibdénio e outros elementos, apresentando propriedades físico-químicas superiores aos aços comuns, sendo de alta resistência à oxidação atmosférica a sua principal característica.

Estes elementos de liga, em particular o crómio, conferem uma excelente resistência à corrosão quando comparados com os aços carbono. Eles são, na realidade, aços oxidáveis. Isto é, o crómio presente na liga oxida-se em contacto com o oxigénio do ar, formando uma película, muito fina e estável, de óxido de crómio – Cr2O3 – que se forma na superfície exposta ao meio. Esta é denominada como camada passiva e tem como função proteger a superfície do aço contra processos corrosivos. Para isto é necessário uma quantidade mínima de crómio de cerca de 11% em massa. 

Esta película é aderente e impermeável isolando o metal, abaixo dela, do meio agressivo. Assim, deve-se ter cuidado para não reduzir localmente o teor de crómio dos aços inoxidáveis durante o processamento. Este processo é conhecido em metalurgia como passivação.

A passivação baseia-se na cinética electroquímica, que resulta da formação de películas protetoras sobre a superfície de metais por imposição de correntes.  Este processo serve para assegurar a resistência à corrosão do componente ou peça e, consequentemente, aumentar a sua durabilidade.

O ácido nítrico é um dos reagentes mais utilizados para este fim em tratamentos de passivação comercialmente disponíveis para aços inoxidáveis. Ácidos mais fracos, como o cítrico, podem também ajudar na formação da camada passiva.